PUBLICAÇÕES científicas

Aumento seletivo de vesículas extracelulares derivadas de cardiomiócitos após infarto do miocárdio experimental e efeitos funcionais no endotélio

Rodriguez JA (1), Orbe J (1), Saenz-Pipaon G (2), Abizanda G (3), Gebara N (2), Radulescu F (2), Azcarate PM (4), Alonso-Perez L (4), Merino D (5), Prosper F (6), Paramo JA (7), Roncal C (8).

(1) Laboratory of Atherothrombosis, Program of Cardiovascular Diseases, Center for Applied Medical Research (CIMA)-University of Navarra, Spain; CIBERCV, Madrid, Spain; IdiSNA, Instituto de Investigación Sanitaria de Navarra, Spain.
(2) Laboratory of Atherothrombosis, Program of Cardiovascular Diseases, Center for Applied Medical Research (CIMA)-University of Navarra, Spain.
(3) IdiSNA, Instituto de Investigación Sanitaria de Navarra, Spain; Hematology Service, Clínica Universidad de Navarra, University of Navarra, Pamplona, Spain.
(4) Departamento de Cardiología, Hospital San Pedro, Logroño, Spain.
(5) Flow Cytometry and Cell Sorting Core, Health Research Institute-IDIVAL, Santander, Spain.
(6) IdiSNA, Instituto de Investigación Sanitaria de Navarra, Spain; Hematology Service, Clínica Universidad de Navarra, University of Navarra, Pamplona, Spain; CIBERONC, Madrid, Spain.
(7) Laboratory of Atherothrombosis, Program of Cardiovascular Diseases, Center for Applied Medical Research (CIMA)-University of Navarra, Spain; CIBERCV, Madrid, Spain; IdiSNA, Instituto de Investigación Sanitaria de Navarra, Spain; Hematology Service, Clínica Universidad de Navarra, University of Navarra, Pamplona, Spain.
(8) Laboratory of Atherothrombosis, Program of Cardiovascular Diseases, Center for Applied Medical Research (CIMA)-University of Navarra, Spain; CIBERCV, Madrid, Spain; IdiSNA, Instituto de Investigación Sanitaria de Navarra, Spain

Revisão:Thrombosis Research

Data: 1/Ago/2018

Hematología y Hemoterapia [ES] Área de Terapia Celular [ES]

INTRODUÇÃO:
A cicatrização de feridas após o infarto do miocárdio (IM) é mediada por diferentes tipos de células, proteínas secretadas, componentes da matriz extracelular (MEC) e, como sugerem evidências crescentes, vesículas extracelulares (EVs).

Nosso objetivo é determinar a dinâmica de liberação e origem de EVs após MI, bem como a sua atividade biológica em células endoteliais (ECs).

MÉTODOS:
O IM foi induzido em ratos WT e sangue e tecidos coletados no início do estudo, 3, 15 e 30 dias pós-ligadura para função cardíaca (ecocardiografia) e avaliação histológica. Subpopulações de VEs circulantes foram medidas por citometria de fluxo em camundongos e em uma pequena coorte de pacientes com infarto do miocárdio com elevação do segmento ST (IAMCSST, n = 6). In vitro, EVs foram isolados de uma linhagem de cardiomiócitos (HL1) e sua função testada em ECs.

RESULTADOS:
Os VE leucocitários e endoteliais aumentaram concomitantemente aos processos inflamatórios e angiogênicos desencadeados pela isquemia. Mais notavelmente, EVs de cardiomiócitos (conexina43 +) foram detectados em pacientes com IAM com supradesnivelamento do segmento ST e em infarto do miocárdio, onde um aumento significativo em seus níveis foi relatado no dia 15 pós-isquemia (p <0,05 vs. basal).

In vitro, os HL1EVs induziram migração de ECs (p = 0,05) e proliferação (p <0,05), mas prejudicaram a formação de tubo. Estes resultados aparentemente contraditórios podem ser parcialmente explicados pela regulação positiva de MMP3, e os genes de apoptose e senescência, p53 e p16, induzidos por HL1EVs em ECs (p <0,05).

CONCLUSÕES:
O MI induz a liberação de diferentes subpopulações de EVs, incluindo aquelas de origem cardíaca, em um modelo pré-clínico de pacientes com infarto do miocárdio e infarto agudo do miocárdio. In vitro, os EVs derivados de cardiomiócitos são capazes de modular a função endotelial, sugerindo seu papel ativo na reparação cardíaca após isquemia.

CITAÇÃO DO ARTIGO  Thromb Res. 2018 Aug 1;170:1-9. doi: 10.1016/j.thromres.2018.07.030

talvezlhe interesse

QUE TECNOLOGIA UTILIZAMOS? 

A Clínica é o hospital privado com maiores recursos tecnológicos de Espanha, tudo num único centro.

Imagen de un PET, tecnología de vanguardia en la Clínica Universidad de Navarra

OS NOSSOS
PROFISSIONAIS

Os profissionais da Clínica realizam um trabalho contínuo de investigação e formação, sempre em benefício do paciente.

Imagen profesionales de la Clínica Universidad de Navarra

RAZÕES PARA VIR
À CLÍNICA

Conheça porque é que somos diferentes em relação a outros centros sanitários. Qualidade, rapidez, comodidade e resultados.

Imagen del edificio de la Clínica Universidad de Navarra