Atrás departamento de
Oncologia Radioterapêutica

RADIOTERAPIA EXTERNA

No programa de radioterapia externa dispõe-se de técnicas estereotáxicas e radioterapia de intensidade modulada, de forma sistemática para a maioria dos tumores.

As técnicas de tratamento são as convencionais -radioterapia externa e radioterapia externa tridimensional conformada-, e também especiais -radiação externa 3D, radioterapia externa modulada e, como se referiu anteriormente, radioterapia estereotáxica (radiocirurgia e radioterapia estereotáxica extra cerebral).

Na radioterapia externa são empregues feixes de radiação ionizante (ondas eletromagnéticas) produzidos em equipamentos de radiação afastados e externos ao paciente (aceleradores lineares) 

PRECISA BUSCAR UMA SEGUNDA OPINIÃO?

Imagen con los pasos que hay que dar para solicitar una segunda opinión en la Clínica Universidad de Navarra

Caso necessite a opinião médica dos nossos especialistas sem necessidade de deslocar-se à Clínica, oferecemos-lhe a possibilidade de realizar uma consulta de Segunda Opinião não presencial.

A RT3D permite localizar com precisão o tumor, protegendo os órgãos saudáveis

A Clínica dispõe de uma ampla experiência em radioterapia externa tridimensional conformada (RT3D). Esta técnica incorpora a tecnologia de TAC no processo de desenho de tratamentos de radiação.

Outro avanço incorporado é o desenvolvimento de planificadores de tratamento de modo tridimensional (3D), baseados em complexos sistemas informáticos de cálculo para calcular a distribuição da dose de radiação.

Tudo isto supõe qualidade, já que com a RT3D é melhorada a distribuição espacial da radiação adaptando-se melhor o volume e forma do tumor. Pode diminuir notavelmente a quantidade de radiação sobre os órgãos saudáveis adjacentes e pode-se administrar o tratamento para curar sem recorrer à cirurgia.

Os equipamentos passam por um controlo de qualidade com regularidade. Possuímos três aceleradores lineares de última geração e dos mais recentes e avançados sistemas de planificação.

A forma da área de tratamento de radiação na RT3D convencional é realizada mediante um processo manual quase artesanal. São elaborados blocos de um material de chumbo cortado manualmente ao qual se dá forma e tamanho consoante o tecido ou órgãos a proteger.

Elaborados e cortados, os blocos encaixam-se em bandejas que são interpostas à saída do feixe de radiação. Esta interposição projeta uma sombra sobre a área que corresponde com a zona ou tecidos que se pretende proteger.

Radioterapia de intensidade modulada (IMRT), última geração de tratamentos de radiação externa

Apenas se encontra disponível em centros de tratamento oncológico altamente especializados.

A Clínica Universidade de Navarra é uma das instituições espanholas pioneiras na utilização desta técnica especial de radiação, com uma experiência no tratamento dos pacientes com mais de 10 anos.

Este tratamento permite adaptar as áreas de tratamento e modular a intensidade dos feixes de radiação através de colimadores multilâminas ou multifolhas controlados a partir de um planificador num ambiente completamente digital. Com esta técnica, cada uma das múltiplas áreas previstas é subdividida pelo colimador em múltiplos segmentos.

Esta característica e outra série de sofisticadas melhorias, como é o caso da planificação inversa (elaborar planos de tratamento a partir de propostas de níveis de dose e restrição para tecidos diana e órgãos saudáveis) permitem realizar planos de tratamento, altamente adaptados, com mapas de distribuição diferenciada da dose de radiação dentro da mesma área.

Esta técnica possibilita aplicar tratamentos mais inteligentes com um potencial de aumento da eficácia derivada da possibilidade de graduar doses de radiação com uma maior margem de segurança. 

A radioterapia estereotáxica é usada com mais frequência no tratamento de tumores cerebrais

A radioterapia estereotáxica é uma técnica especial de radiação externa. Requer sistemas de fixação e imobilização especiais (guias ou capacetes estereotáxicos) com um sistema de coordenadas tridimensionais, independentes ao paciente, que permitem localizar com alta precisão as lesões que se têm de tratar.

Por sua vez, requer equipamentos de radioterapia criadores de feixes de radiação altamente adaptados (aceleradores lineares, gammaknife, cyberknife, tomoterapia) que convergem sobre a lesão administrando ultra seletivamente doses altas de radiação sobre a mesma sem aumentar a radiação sobre órgãos ou estruturas saudáveis adjacentes.

Podem-se aplicar várias sessões de tratamento com altíssima precisão. O emprego mais frequente é o tratamento de tumores cerebrais.

A SBRT (Stereotactic Body Radiation Therapy) representa a radiação sob condições de estereotaxia de lesões extra cerebrais. É possível tratar lesões, como é o caso de tumores de pulmão inoperáveis ou metástases hepáticas, em pouco tempo e com um perfil de efeitos secundários toleráveis.

Aplicar uma única sessão de tratamento com doses muito altas de radiação administradas mediante sistemas e condições de estereotaxia é o caso da radiocirurgia.

Está indicada no tratamento de lesões malignas ou benignas menores de 3-4 centímetros (metástases cerebrais, deformações arteriovenosas, neurinomas, meningiomas).

talvezlhe interesse

RAZÕES PARA VIR

Porque é que a Clínica é diferente em relação a outros centros sanitários?

Imagen de una niña pequeña con cáncer por los pasillos de la Clínica

ENSAIOS CLÍNICOS

Deseja participar nos nossos ensaios clínicos? Conheça quais os que estão ativos.
Imagen médico investigando con microscopio

SERVIÇOS INTERNACIONAIS

Saiba o que fazemos para os nossos pacientes internacionais.
Entrada principal a la Clínica Universidad de Navarra