Avaliação médico-desportiva

Imagen hombre adulto

Saber mais sobre a avaliação médico-desportiva 

A eleição da prática desportiva que se adeqúe mais às nossas necessidades depende das funções dominantes do exercício (habilidade, força, velocidade, coordenação, resistência muscular e resistência isométrica) e do nosso carácter.

As atividades desportivas que exigem pontaria, coordenação e resistência isométrica, podem ser iniciadas a qualquer idade; enquanto as atividades de velocidade, força ou resistência, deveriam ser evitadas a partir de certa idade.

O grupo de maior risco são os homens que têm mais de 35 anos que se iniciam na prática desportiva sem se preocupar pela sua condição física. Portanto, a melhor opção é consultar um especialista em medicina desportiva para avaliar o estado do coração e a sua resistência. 

Pessoas com idades abaixo dos 35 anos
Na faixa etária abaixo dos 35 anos, onde estão incluídas as crianças e os adolescentes, quando se produz um quadro de morte súbita e se analisam as suas causas, descobre-se que:

  • em 90% das vezes foi uma malformação congénita no coração.
  • em 7% das vezes foi descoberta uma miocardiopatia.
  • em 2% das vezes as causas foram arritmias.
  • em 1% das vezes outro tipo de causas, como fármacos, foi descoberto.

Pessoas com idades acima dos 35 anos
Neste grupo, quando se analisam as causas da morte súbita, pode encontrar-se que:

  • em 90% dos casos há lesões nas artérias coronárias causantes de um quadro
  • agudo de cardiopatia isquémica (enfarte, arritmia, etc.).
  • em 7% dos casos há miocardiopatia.
  • em 2% dos casos há uma estenose aórtica severa.
  • em 0,5% dos casos há arritmias.
  • em 0,5% dos casos há drogas ou fármacos. 

É importante considerar, no momento de eleger o desporto que melhor se adapte ao nosso físico e à nossa forma de ser, o seguinte:

FUNÇÕES DOMINANTES

Todos os desportos supõem o desenvolvimento de uma ou várias funções dominantes e, portanto, é importante levá-lo em consideração para poder fazer uma boa eleição. Segundo os casos, exigirá mais ou menos habilidade, força, velocidade, coordenação, resistência muscular e resistência isométrica.

As atividades desportivas que exigem pontaria, coordenação e resistência isométrica podem iniciar-se a qualquer idade, enquanto aquelas que exigem velocidade, força ou resistência deveriam, pelo contrário, ser evitadas a partir de uma determinada idade.

O NOSSO CARÁCTER

No momento de eleger um desporto, devemos levar em consideração o nosso carácter.

  • As pessoas apaixonadas pelos desportos sentem especial inclinação pelos exercícios de resistência muscular e de resistência isométrica e podem praticar certas atividades desportivas como remo, esqui de fundo, corrida e andar de bicicleta. Além disso, devido ao seu carácter optimista e ao domínio de si próprios, a prática destas atividades fará com que realizem, a longo prazo, treinos que exijam dedicação.
  • As pessoas sanguíneas sentem-se atraídas pelo desgaste físico, não gostam de praticar qualquer exercício porque o praticam sem vontade. Portanto, devem praticar caminhadas, golfe, regatas, etc.
  • As pessoas sentimentais gostam de se retrair e pensam com facilidade que os exercícios físicos não foram feitos para eles, dado que são vitimas da "Síndrome da Inatividade Física", isto é, não sentem vontade de fazer nada. Portanto, é aconselhável que elejam atividades de grupo, agradáveis e cálidas, como caminhadas, esqui de fundo ou tiro com arco.
  • As pessoas nervosas costumam passar de uma atividade para outra e têm dificuldades para praticarem desportos de forma continua, mudam de um exercício para outro com facilidade e também se deixam seduzir com rapidez pelo aborrecimento. Gostam de experimentar novas sensações e emoções. Para eles funciona a prática de atividades físicas e desportivas complementares, segundo a estação do ano e que se desenvolvem ao ar livre. As atividades que mais beneficiam este tipo de pessoas são a relação com os animais ou a pesca e também a jardinagem.
  • As pessoas fleumáticas tendem a evitar as atividades violentas e, especialmente, os desportos coletivos. Gostam das atividades intelectuais e dos desportos que requerem estratégias. Gostam da rotina e, portanto, fazem muito bem os treinos que requerem constância.
  • As pessoas coléricas correm o risco de se exceder nos treinos e, portanto, são propensos aos pequenos acidentes. Devem moderar a sua atividade física, alternando períodos de exercícios intensos com períodos de descanso. A emotividade delas é um obstáculo para desportos de aventura já que correm o risco de não saber controlar as emoções.
  • As pessoas apáticas tiram proveito do mínimo momento de lazer para não fazer nada. A sua salvação é um grupo de pessoas cálidas que os reboquem como uma locomotiva. Estas pessoas podem praticar qualquer desporto e, com dedicação, podem alcançar um bom nível, apesar de só necessitarem criar hábitos e serem perseverantes.
  • As pessoas amorfas sentem inclinação pela inatividade física e, para além disso, têm tendência a se despreocuparem pela sua condição física e pela sua saúde. Literalmente "fogem" das suas responsabilidades e gostam de obter uma satisfação imediata aos seus esforços. Necessitam integrar-se em um grupo de desporto, dado que são consideradas pessoas introvertidas, mas têm bom carácter. Portanto, devem eleger desportos simples com um componente dominante de diversão. Entre as atividades que podiam praticar encontram-se: caminhadas, vela, golfe, pesca e andar de bicicleta.

É muito importante realizar-se exames de avaliação médico-desportiva por um especialista e principalmente para as pessoas que vão começar a praticar exercícios e que têm uma idade acima dos 40 anos.

Efetivamente há fatores de risco que podemos conhecer, como o tabagismo, mas talvez existam outros que se desconheçam, como colesterol alto ou antecedentes familiares de enfarte do miocárdio. Além disso, em pessoas com fatores de risco, as artérias coronárias estreitam-se gradualmente sem provocar nenhum sintoma e o facto de iniciar-se em um desporto, apresentando estas condições, é extremamente perigoso porque pode provocar um enfarte agudo do miocárdio.

Uma avaliação médico-desportiva deve incluir exames que ajudem a descartar alguma doença coronária (eletrocardiograma, ecocardiograma, exames de sangue, etc.) e um exame cardiopulmonar de esforço numa bicicleta estática ou num tapete rolante. Estes exames permitem desenhar programas de exercícios específicos segundo o objetivo da pessoa, desde perder peso até melhorar tempos numa maratona.

Da mesma forma, o especialista ajudá-lo-á a determinar a efetividade do exercício: algumas pessoas que praticam desporto habitualmente não sabem a que frequência cardíaca e a que intensidade há que praticá-los para obter os benefícios desejados.

Além disso, outro dos objetivos importantes da avaliação médico-desportiva é prevenir as lesões relacionadas com a prevenção e atender aquelas que já existem.

A avaliação médico-desportiva permite descartar possíveis patologias que contraindiquem a prática desportiva e, portanto, permite realizá-la sem riscos e evitar lesões que decorram de uma prática inapropriada".

Ou ligamos-lhe

* Horários de atenção consoante a hora de Espanha peninsular.

Obrigado. Entramos em contacto consigo o mais rápido possível.

O campo telefone é obrigatório.

Pedimos-lhe que verifique o número de telefone. O mesmo deverá ter entre 9 e 15 dígitos e começar por 6,8,9,71,72,73 ou 74. No caso dos números internacionais, por favor, introduza 00 seguido do prefixo internacional correspondente e o seu número de telefone (00-prefixo internacional 34-número de telefone 948 255 400)..

Espere um momento enquanto damos seguimento ao seu pedido.

Fechar Enviar

talvezlhe interesse

RAZÕES PARA VIR

Porque é que a Clínica é diferente em relação a outros centros sanitários?

Imagen de una niña pequeña con cáncer por los pasillos de la Clínica

ENSAIOS CLÍNICOS

Deseja participar nos nossos ensaios clínicos? Conheça quais os que estão ativos.
Imagen médico investigando con microscopio

SERVIÇOS INTERNACIONAIS

Saiba o que fazemos para os nossos pacientes internacionais.
Entrada principal a la Clínica Universidad de Navarra