Publicações científicas

Tomada de Decisão Clínica ao Tratar Pacientes com Edema Macular Diabético com Implantes Intravítreas com Dexametasona

García-Layana A (1), Figueroa MS (2), Arias L (3), Adán A (4), Cabrera F (5), Abraldes M (6), Fernández-Vega Á (7), Navarro R (8), Cervera E (9), Silva R (10,11,12), Armadá F (13), Donate J (14), Ruiz-Moreno JM (15,16).

(1) Clínica Universidad de Navarra, Pamplona, Spain.
(2) Hospital Universitario Ramón y Cajal, Vissum Corp., Madrid, Spain.
(3) Hospital de Bellvitge, Barcelona, Spain.
(4) Hospital Clínic de Barcelona, Barcelona, Spain.
(5) Complejo Hospitalario Universitario Insular Materno-lnfantil de Gran Canaria, Las Palmas de Gran Canaria, Spain.
(6) Complexo Hospitalario Universitario de Santiago de Compostela, Universidad de Santiago de Compostela, Instituto Oftalmológico Gómez-Ulla, Santiago de Compostela, Spain.
(7) Instituto Oftalmológico Fernández-Vega, Oviedo, Spain.
(8) Instituto de Microcirugía Ocular, Barcelona, Spain.
(9) Hospital General de Valencia, Universidad de Valencia, Valencia, Spain.
(10) Department of Ophthalmology, Centro Hospitalar e Universitario de Coimbra (CHUC), Coimbra, Portugal.
(11) Faculty of Medicine, University of Coimbra, Institute for Biomedical Imaging and Life Sciences (FMUC-IBILI), Coimbra, Portugal.
(12) Association for Innovation and Biomedical Research on Light and Image (AIBILI), Coimbra, Portugal.
(13) Hospital La Paz, Madrid, Spain.
(14) Hospital Clínico San Carlos, Madrid, Spain.
(15) Universidad de Castilla La Mancha, Albacete, Spain.
(16) Hospital Universitario Puerta de Hierro-Majadahonda, Vissum Corp., Madrid, Spain.

Revisão:Ophthalmologica

Data: 4/Abr/2018

Oftalmologia [ES]

RESUMO

Diabetes mellitus (DM) é uma doença metabólica frequentemente associada a comorbidades que incluem o edema macular diabético (EMD).

A abordagem médica atual para tratar DME envolve injeções intravítreas com fatores de crescimento endotelial anti-vasculares ou esteróides. No entanto, a carga associada a injeções intravítreas e complicações derivadas do DM é alta, sublinhando a necessidade de encontrar regimes de tratamento ideais.

Neste artigo, descrevemos as considerações que aplicamos ao tratar pacientes com EMD com implantes intravítreos de dexametasona (Ozurdex®), particularmente aqueles que influenciam o processo de tomada de decisão clínica durante o período de acompanhamento.

Essas considerações baseiam-se tanto na literatura médica disponível quanto em nossa experiência clínica após o uso desses implantes neste tipo de paciente, com o objetivo de otimizar o número de injeções e o resultado clínico dessa terapia.

Nós também fornecemos uma visão geral da fisiopatologia do DME, destacando o componente inflamatório como uma razão para usar esteróides nesses pacientes.

CITAÇÃO DO ARTIGO  Ophthalmologica. 2018 Apr 4. doi: 10.1159/000486800

talvezlhe interesse

QUE TECNOLOGIA UTILIZAMOS? 

A Clínica é o hospital privado com maiores recursos tecnológicos de Espanha, tudo num único centro.

Imagen de un PET, tecnología de vanguardia en la Clínica Universidad de Navarra

OS NOSSOS
PROFISSIONAIS

Os profissionais da Clínica realizam um trabalho contínuo de investigação e formação, sempre em benefício do paciente.

Imagen profesionales de la Clínica Universidad de Navarra

RAZÕES PARA VIR
À CLÍNICA

Conheça porque é que somos diferentes em relação a outros centros sanitários. Qualidade, rapidez, comodidade e resultados.

Imagen del edificio de la Clínica Universidad de Navarra