PUBLICAÇÕES científicas

Tomografia por emissão de pósitrons 18F-fluorodeoxiglicose no diagnóstico de malignidade em pacientes com síndrome neurológica paraneoplásica: uma revisão sistemática e meta-análise

García Vicente AM (1), Delgado-Bolton RC (2), Amo-Salas M (3), López-Fidalgo J (4), Caresia Aróztegui AP (5), García Garzón JR (6), Orcajo Rincón J (7), García Velloso MJ (8), de Arcocha Torres M (9), Alvárez Ruíz S (10); Oncology Task Force of Spanish Society of Nuclear Medicine and Molecular Imaging. (1) Nuclear Medicine Department, University General Hospital, C/ Obispo Rafael Torija s/n, 13005, Ciudad Real, Spain. angarvice@yahoo.es.
(2) Department of Diagnostic Imaging (Radiology) and Nuclear Medicine, San Pedro Hospital and Centre for Biomedical Research of La Rioja (CIBIR), University of La Rioja, Logroño, Spain.
(3) Department of Mathematics, University of Castilla-La Mancha, Ciudad Real, Spain.
(4) Universidad de Navarra, ICS, Unidad de Estadística, Campus Universitario, 31080, Pamplona, Spain.
5 Nuclear Medicine Department, Parc Taulí Hospital Universitari, Sabadell, Barcelona, Spain.
(6) Unitat PET/TC CETIR-ERESA, Barcelona, Spain.
(7) Nuclear Medicine Department, Hospital General Universitario Gregorio Marañón, Madrid, Spain.
(8) Nuclear Medicine Department, Clínica Universidad de Navarra, Pamplona, Spain.
(9) Nuclear Medicine Department, Hospital Universitario Marques de Valdecilla, Santander, Spain.
(10) Nuclear Medicine Department, Hospital Universitario Miguel Servet, Zaragoza, Spain.

Revisão:European Journal of Nuclear Medicine and Molecular Imaging

Data: 27/Mai/2017

Medicina Nuclear [ES]

OBJETIVO:
A detecção de câncer oculto em pacientes com suspeita de síndrome neurológica paraneoplásica (SNP) representa um desafio diagnóstico.

O objetivo do nosso estudo foi realizar uma revisão sistemática e meta-análise para avaliar o desempenho diagnóstico de FDG PET para a detecção de doença maligna oculta responsável pela PNS.

MÉTODOS:
Uma revisão sistemática da literatura (MEDLINE, EMBASE, Cochrane e DARE) foi realizada para identificar estudos publicados em qualquer idioma. A estratégia de busca foi estruturada após abordar questões clínicas quanto à validade ou utilidade do teste, seguindo a estrutura do PICO.

Os critérios de inclusão foram estudos envolvendo pacientes com SNP nos quais a PET com FDG foi realizada para detectar malignidade, e que relataram dados primários suficientes para permitir o cálculo dos parâmetros de acurácia diagnóstica.

Quando possível, uma metanálise foi realizada para calcular a sensibilidade, especificidade e taxa de detecção conjunta para malignidade (com intervalos de confiança de 95% [ICs]), bem como uma análise de subgrupo com base nas características do paciente (anticorpos, síndrome).

RESULTADOS:
A pesquisa abrangente da literatura revelou 700 referências. Dezesseis estudos preencheram os critérios de inclusão e foram selecionados em última instância. A maioria dos estudos foi retrospectiva (12/16). Para a avaliação da qualidade, o instrumento QUADAS-2 foi aplicado para avaliar o risco de viés.

Em 16 estudos (793 pacientes), a sensibilidade, especificidade e taxa de detecção conjunta para malignidade com PET com FDG foram 0,87 (IC 95%: 0,80-0,93), 0,86 (IC 95%: 0,83-0,89) e 14,9% (95 % IC: 11,5-18,7), respectivamente.

A área sob a curva (AUC) da curva ROC resumida foi de 0,917. A homogeneidade dos resultados foi observada para sensibilidade, mas não para especificidade. Alguns dos estudos individuais mostraram grandes 95% CIs como resultado do pequeno tamanho da amostra.

CONCLUSÕES:
Os resultados da nossa meta-análise revelam alto desempenho diagnóstico de FDG PET na detecção de malignidade responsável pelo SNP, não afetada pela presença de anticorpos ou características clínicas.

CITAÇÃO DO ARTIGO  Eur J Nucl Med Mol Imaging. 2017 May 27. doi: 10.1007/s00259-017-3722-4

talvezlhe interesse

QUE TECNOLOGIA UTILIZAMOS? 

A Clínica é o hospital privado com maiores recursos tecnológicos de Espanha, tudo num único centro.

Imagen de un PET, tecnología de vanguardia en la Clínica Universidad de Navarra

OS NOSSOS
PROFISSIONAIS

Os profissionais da Clínica realizam um trabalho contínuo de investigação e formação, sempre em benefício do paciente.

Imagen profesionales de la Clínica Universidad de Navarra

RAZÕES PARA VIR
À CLÍNICA

Conheça porque é que somos diferentes em relação a outros centros sanitários. Qualidade, rapidez, comodidade e resultados.

Imagen del edificio de la Clínica Universidad de Navarra